Brasil: Estudantes que ocuparam escolas têm desempenho acima da média

América del Sur / Brasil / 09 de octubre de 2016 / Por: Fabricio Pena

Os estudantes secundaristas que foram vanguarda das ocupações de escolas no ano passado no estado de São Paulo, na luta contra o ataque a educação pública promovido pelo governo Geraldo Alckmin (PSDB), tiveram desempenho acima da média nacional na prova do Enem.

Duas das escolas estaduais que foram vanguarda das ocupações, Fernão Dias e Diadema, alcançaram nota acima de 500 na prova. Com uma alta taxa de participação, muitos dos secundaristas que protagonizaram a luta contra o ataque ao direito de toda a juventude poder estudar, deram novamente o exemplo.

Entretanto, as notas no Enem são apenas um elemento, não mostram toda a qualidade que foi o processo de luta que juventude passou. Desde a organização de todos os setores da escola à resistência contra a repressão policial, mostraram um modelo de educação que vai além dos resultados em provas. O exame ocorreu poucas semana antes da primeira ocupação, o que é mais uma prova de quem são os inimigos da educação. Mesmo com a educação pública sucateada, o governo do PSDB buscava atacar o pouco que a juventude tinha acesso.

O governador do PSDB que ameaçava fechar 94 escolas com o objetivo de demitir professores e funcionários, cortar gastos do estado com a educação e abrir portas para a privatização, foi vencido pela força da mobilização estudantil que eletrizou o estado. A luta serviu de exemplo para milhares de estudantes de todo o país, culminando numa onde de ocupações em defesa da educação de norte a sul. “A escola é nossa” é o marco da luta por um direito básico que é o acesso universal a educação.

Hoje os ataques a educação pública ainda estão na ordem do dia, com ataques pautados pelo governo golpista, como a PEC 241 e a reforma do ensino médio. No estado do Paraná já passam de 42 escolas ocupadas contra mais este ataque a educação pública.

Fuente: http://esquerdadiario.com.br/Estudantes-que-ocuparam-escolas-tem-desempenho-acima-da-media

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos necesarios están marcados *