Brasil: Escolas públicas e particulares se unem na mobilização para a greve geral do dia 28

Brasil/Abril de 2017/Autora: Cida de Oliveira/Fuente: Rede Brasil Atual

Resumen: Además de paralizar las actividades el próximo viernes (28) contra la reforma laboral, maestros, directores y otros servidores de escuelas públicas y privadas de todo el país están involucrados en acciones para convencer a la gente a unirse a las manifestaciones en sus ciudades. Hoy (26) y mañana, el volanteo se intensificará en las inmediaciones de las escuelas. La expectativa de la Confederación Nacional de Trabajadores de la Educación (CNTE) es que ninguna de las escuelas municipales, estatales, federales y privadas de todo el país trabajen en este día de la huelga general. “Hay una gran movilización. Las 50 entidades afiliadas están desarrollando actividades para atraer a la gente a manifestarse contra la amenaza de retirada de derechos. Ahora las acciones consisten en la denuncia de los ataques a través de panfletos. La idea es también incluir a los padres en este trabajo “dice el presidente de la organización, Heleno Araújo. A pesar que la CNTE no representa a los trabajadores de las instituciones de educación superior, se  cree que la pertenencia totalizará también en los colegios y universidades públicas y privadas.

Além de paralisar atividades na próxima sexta-feira (28), dia da greve geral contra as reformas trabalhistas e da Previdência e a aprovação da terceirização irrestrita, professores, diretores e demais servidores de escolas públicas e particulares de todo o país estão envolvidos em ações para convencer a população a aderir às manifestações em suas cidades. Hoje (26) e amanhã, será intensificada a panfletagem nas imediações das escolas.

A expectativa da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) é que nenhuma das escolas municipais, estaduais, federais e particulares de todo o país funcionem neste dia de greve geral.

“Há uma grande mobilização. As 50 entidades filiadas estão desenvolvendo atividades para chamar a população para se manifestar contra a ameaça de retirada de direitos. Agora as ações consistem em denunciar os ataques por meio de panfletagem. A ideia é incluir também os pais nesse trabalho”, diz  o presidente da entidade, Heleno Araújo. Embora a CNTE não represente trabalhadores de instituições de ensino superior, ele acredita que a adesão será total também em faculdades e universidades públicas e privadas.

De acordo com ele, em todo o país estão sendo utilizadas diversas estratégias de comunicação, como mensagens veiculadas em reuniões e audiências públicas em câmaras de vereadores, em programas de rádios, outdoors, anúncios pagos em jornais de grande circulação e por meio de carros de som que circulam em bairros e até em praias.

Araújo acredita também no poder de mobilização das igrejas, principalmente católicas. No último dia 19, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) voltou a se manifestar contra a reforma da Previdência, juntamente com o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e o Conselho Federal de Economia (Cofecon).

No dia 23 de março, a CNBB, por meio do seu Conselho Permanente, divulgou nota  convocando “os cristãos e pessoas de boa vontade, particularmente nossas comunidades, a se mobilizarem ao redor da atual reforma da Previdência, a fim de buscar o melhor para o nosso povo, principalmente os mais fragilizados”.

Fuente: http://www.redebrasilatual.com.br/educacao/2017/04/escolas-e-igrejas-se-unem-na-mobilizacao-para-a-greve-geral-do-dia-28

Comparte este contenido:

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Aprende cómo se procesan los datos de tus comentarios.