http://www.rnstp.st/

Sao Tome e Principe: Para debater a problemática do ensino no País

Antigos Ministros da Educação de STP debaterem a política do ensino no país‏.

Resúmen: Con la finalidad de proponer soluciones y estrategias en el ámbito educativo, sostienen una primera reunión los exministros de educación con el ministro actual, para unir esfuerzos en pro del desarrollo educativo del país.

Os antigos titulares da pasta da Educaço dos “sucessivos” Governos da República pretendem com este encontro, encontrar estratégias adequadas e eficientes e reflectirem sobre a melhoria do desempenho educativo em São Tomé e Príncipe.

À propósito, o actual Ministério da Educação, Ciência e Cultura, liderado por Olinto Daio, na prossecução desta iniciativa, constatou que “de facto ao longo desses 40 anos, o Ministério da Educação, sob a tutela de vários ministros, procurou proporcionar uma educação e formação de qualidade para todos os sãotomenses, sem excepção”.

Do diagnóstico feito do sistema educativo nacional, as actuais autoridades educativas nacionais “depreendem-se que progressos notáveis foram alcançados nos últimos anos, particularmente nos domínios do acesso e da qualidade de género. A taxa de escolarização, no ensino básico, ronda cerca de 97,9%. Um ganho que é fruto das diversas políticas educativas adoptadas ao longo destes 40 anos”.

O Ministério da Educação, Ciência e Cultura, reconhece, no entanto, que “muito está por fazer nos domínios da eficiência e da qualidade do ensino, da gestão escolar e da formação do corpo docente”., ministro há a destacar ainda que “os desafios são enormes” e que se tem uma cobertura do ensino pré-escolar deficitária, que deixa mais de 72% das crianças sem qualquer preparação para o ensino primário”.

E como se não bastasse, “cerca de 21,6% dos jovens não têm acesso ao primeiro ciclo de secundário e 78,9% não têm tão pouco acesso ao segundo ciclo do secundário. A isto acrescenta-se os cerca de 60% de professores que não possuem a formação pedagógica necessária para leccionar e apenas 38% de professores do ensino básico que detêm conhecimentos científicos e curriculares, nas áreas de Matemática e da Língua Portuguesa, onde a taxa de reprovação no Ensino Básico é de 18,9%, enquanto que no secundário no dois ciclos, primeiro e segundo é de 20,98% e 2,39%, respectivamente.

Sao Tome e Principe/Diciembre 2015/Autor: Radio Nacional de Sao Tome e Principe (RNSTP)

Fuente: Radio Nacional de Sao Tome e Principe

Editora: Keyla Isabel Cañizales

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos necesarios están marcados *